O PANTANAL

O Pantanal é considerado pela UNESCO como uma das mais importantes reservas naturais do planeta, e considerado Patrimônio Nacional desde 1998 na Constituição Brasileira. Localizado no coração da América do Sul, O pantanal é a maior extensão alagável contínua do planeta com uma área de 140.000 Km2.  80% de sua área encontra-se em território brasileiro, e o restante distribuídos no Paraguai e Bolívia – os chacos.
Espécies vegetativas representantes da Mata Atlântica (no Pantanal Sul e Rio Salobra), Cerrado, Caatinga, Chaco Paraguaio, e Amazônia (Pantanal Norte) compõem o mosaico pantaneiro e que abriga mais de 486 espécies de aves, 263 de peixes, 90 de mamíferos, 177 de répteis, e mais de 50 de anfíbios.

A planície pantaneira está circundada por planaltos: em toda borda leste a Serra de Maracaju; ao Sul, a Serra de Bodoquena – a qual podemos ver o começo de suas grandes montanhas da pousada REFÚGIO DA ILHA –; na borda oeste, o Maciço de Urucum e um pouco mais acima o Maciço do Amolar; no nordeste teremos a Chapada dos Guimarães; e Noroeste a Serra dos Parecis.
Por causa de suas variações de clima, topografia e vegetação o Pantanal pode ser dividido em 11 sub-regiões, ou “Pantanais”. No Mato Grosso, com 30% do Pantanal do Brasil: Pantanais de Poconé, Barão de Melgaço, e Cáceres. No Mato Grosso do Sul, com 70% do Pantanal do Brasil: Pantanais do Paiaguás, Nhecolândia, Paraguai, Aquidauana, Abobral, Nabileque, Porto Mortinho, e ainda o Pantanal do Miranda, por onde se conecta o Delta do Rio Salobra.

CLIMA

O clima do Pantanal pode ser classificado como de savana. O clima é quente e úmido nos meses de verão (novembro – fevereiro) e frio e seco nos meses de inverno (maio – agosto). De abril a setembro é comum a entrada de frentes-frias provenientes do sul da América do Sul, podendo a temperatura cair abaixo dos 10ºC, e que podem durar de 2 a 4 dias.

HIDROGRAFIA

A área do Pantanal faz parte da Bacia do Rio Paraguai, Constituindo-se em uma imensa planície de áreas alagáveis, com 1.400 Km de extensão em território brasileiro. A declividade do Pantanal é quase nula, de 6 a 12 cm/Km no sentido leste-oeste e de 1 a 2 cm/Km no sentido norte-sul, favorecendo inundações que se propagam de norte para sul, e de leste para oeste ao longo do rio Paraguai – o único escoadouro do Pantanal. Ainda mais ao sul, no Pantanal de Joaquim Murtinho, encontra-se uma barragem natural ao grande volume de águas da planície que é o maciço chamado Fecho-dos-Morros. 

RIO SALOBRA

Tributário do Rio Miranda, este rio de 150 Km de extensão tem sua nascente no fragmento norte no Parque Nacional da Serra da Bodoquena, por onde percorre um longo trecho por entre cânions tortuosos antes de adentrar a planície pantaneira e se dividir em vários braços de rios e alagadiços, formando o Delta do Salobra. Apresenta águas límpidas e bicarbonatadas tal qual os rios de Bonito, devido a ação das águas pluviais sobre as rochas calcárias da região. A pousada Refúgio da Ilha está entre dois braços fluviais do Rio Salobra já dentro da planície pantaneira, que assim forma a base do ecossistema da região.


PLANALTO DA BODOQUENA

Localizado na porção centro-sul do estado de Mato Grosso do Sul, na borda do Pantanal do Nabileque, onde estão situadas as cidades de Bonito e Bodoquena e parte dos municípios de Jardim, Guia Lopes da Laguna, Porto Murtinho e Miranda. Apresenta forma alongada no sentido norte-sul, com 200 Km de comprimento e com largura variando de 10 a 70 Km. Suas altitudes variam de 300 a 750 m. Os principais rios do planalto são o Formoso e o da Prata, além dos dois principais rios do Parque Nacional da Serra da Bodoquena: o SALOBRA da porção norte, e o Perdido, na porção sul.